Delayed Proof of Work: o algoritmo de consenso multi-blockchain

Delayed Proof of Work: o algoritmo de consenso multi-blockchain 1

Hoje existem dezenas e dezenas de algoritmos de consenso para várias blockchains. Entre os muitos, há também o pouco conhecido delayed Proof of Work (dPoW). O delayed Proof of Work é uma variante do clássico Proof of Work (PoW) e usa uma segunda blockchain para validar outra blockchain.

O algoritmo de consenso multi-blockchain

O delayed Proof of Work (dPoW) é um mecanismo de consenso híbrido que permite que uma blockchain aproveite o nível de segurança fornecido pelo poder de hashing de uma blockchain secundária.

Isto é realizado através de um grupo de nós notários que adicionam dados da primeira para a segunda blockchain. Consequentemente, isso também implica que ambas as blockchains devem estar com problemas para por em risco a segurança da blockchain dPoW.

A primeira moeda a explorar este método de consenso foi a Komodo (KMD), cujo dPoW está ligado à blockchain do Bitcoin.

Naturalmente, o delayed Proof of Work pode tirar proveito não só do clássico Proof of Work (PoW), mas também do Proof of Stake (PoS). O dPoW pode ser empregado usando uma das muitas blockchains disponíveis. No entanto, atualmente o hashate do Bitcoin é o que oferece o mais alto nível de segurança para o consenso em sistemas dPoW. No diagrama a seguir, é possível ver a relação entre as entradas individuais, a blockchain primária e a blockchain PoW conectada.

Delayed Proof of Work: o algoritmo de consenso multi-blockchain 2

Dentro de um sistema dPoW, existem diferentes tipos de nós: notários e normais. No caso da Komodo, os 64 nós notários são eleitos pelos stakeholders do dPoW para adicionar (autenticar) os blocos confirmados na blockchain dPoW a partir da blockchainchain PoW conectada.

Uma vez que um bloco tenha sido finalizado, o hash é adicionado a uma transação de Bitcoin assinada por 33 nós notários, criando assim um registro hash dos blocos do dPoW na blockchain do Bitcoin.

Para evitar as chamadas mining wars(guerras de mineração) entre os nós notários, o que resultaria na redução da eficiência da rede, a Komodo desenvolveu um método de mineração que funciona de duas maneiras.

O modo No Notary (Sem Notários) permite que todos os nós na rede minerem blocos, como em um mecanismo tradicional de consenso PoW. O modo Active Notaries (Notários Ativos), por outro lado, permite que os notários da rede minerem blocos a uma taxa de dificuldade reduzida significativamente.

Desta forma, cada notário pode minerar um bloco em sua própria taxa de dificuldade, enquanto outros notários mineram com uma dificuldade 10 vezes maior. Todos os outros nós, por outro lado, mineram com uma taxa de dificuldade 100 vezes maior que os nós notários.

O algoritmo de consenso dPoW é projetado para permitir que a blockchain continue funcionando sem nós notários. Em tal situação, a blockchain dPoW pode continuar a operar baseada no método de consenso inicial. No entanto, ela não teria mais a segurança adicional da blockchain conectada, perdendo assim seu elemento principal.

Delayed Proof of Work: o algoritmo de consenso multi-blockchain 4

O algoritmo de consenso dPoW, portanto, oferece maior segurança e consumo de energia reduzido. Por exemplo, como a Komodo usa o algoritmo de mineração Equihash e utiliza o método round-robin para mineração por nós notários, os incentivos são estruturados de forma a evitar que a concorrência entre nós possa levar ao consumo excessivo de energia e ao desperdício de recursos computacionais.

Além disso, o algoritmo de consenso dPoW pode agregar valor a outras blockchains, fornecendo a segurança do Bitcoin de forma indireta sem ter que pagar o custo das transações de BTC.

Você também pode conectar várias blockchains dPoW juntas. De fato, uma terceira blockchain dPoW pode ser conectada a da Komodo, logo esta estará conectada a do Bitcoin. Dessa forma, blockchains dPoW podem se beneficiar do alto hashate do Bitcoin sem precisar estar diretamente conectadas à blockchain do Bitcoin.

Finalmente, as funções separadas dos notários e dos nós normais dentro do sistema garantem que o mecanismo de consenso inicial continue funcionando caso os nós notários apresentem deficiências.

Delayed Proof of Work: prós e contras

Uma das principais vantagens é o aumento da eficiência energética, mas acima de tudo, uma maior segurança garantida pelo sistema. Em segundo lugar, agrega valor a outras blockchains, fornecendo indiretamente a segurança do Bitcoin. Tudo isso sem pagar o custo das transações de BTC ou outras blockchains PoW usadas.

Mas também há desvantagens. Somente soluções usando PoW ou PoS podem ser usadas como blockchains de suporte. Além disso, no modo Notários Ativos, o hashrate de vários nós deve ser calibrado apropriadamente, caso contrário, a diferença dos hashrates entre os diversos nós pode explodir.





What do you think?

0 points
Upvote Downvote

Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Loading…

0

Comments

0 comments

Libra x Bitcoin - 3 diferenças fundamentais 24

Libra x Bitcoin – 3 diferenças fundamentais

EY contratada para ajudar a desenvolver plataforma de negociação de vinhos finos em blockchain 25

EY contratada para ajudar a desenvolver plataforma de negociação de vinhos finos em blockchain